Click na imagem para aceder ao site

terça-feira, 3 de abril de 2018

Tempo de chuva e frio impedem em parte, uma segunda-feira de Páscoa tradicional

Aqui por estas bandas do nosso Alentejo, a 2ª feira de Páscoa é assinalada de forma especial. É tempo de juntar amigos e família e ir até ao campo para comer o borrego e passar um dia a desfrutar da Primavera. 
Por eleição da grande maioria dos arronchenses, o Baldio, onde o Rio Caia passa no seu rumo inalterável até à Barragem do Caia, a fauna e a flora com que nos deparamos, são motivos mais do que suficientes para ser este o local preferido.
Já na quarta-feira anterior se começaram, a montar as tendas mas, o tempo, não augurava nada de bom.
Como nestas coisas das tradições há sempre os resistentes, foram alguns que por ali permaneceram e, na segunda-feira, comemoraram o dia, mesmo que de quando em vez, debaixo de umas pingas de água.
Não nos aventurámos muito, porque o terreno com muita lama não o permitia. Mesmo assim registámos algumas imagens. As mesas postas, o convívio e os novos meios de transporte que fazem hoje as delícias dos mais jovens.
Não nos ficámos por aqui. Como habitualmente fomos até à Barragem do Abrilongo, local eleito pelos habitantes da freguesia de Esperança e alguns vizinhos espanhóis. Completa a desolação, pois o tempo aqui também afastou os habituais. Ficou-nos a grata surpresa de ver a barragem quase cheia. Recordamos que, ainda há poucas semanas, estavam a descoberto as velhas casas que ficaram submersas quando construída a barragem. Ficou-nos essa grata imagem da água que é vida e torna a paisagem muito mais bela.












0 comentários: