Click na imagem

terça-feira, 10 de abril de 2018

Apresentado pelo executivo da Câmara Municipal de Arronches, o relatório de Gestão e Demonstrações Financeiras do ano de 2017

Na Reunião de Câmara que teve lugar ontem no salão nobre dos Paços do Concelho de Arronches, há a destacar dois pontos da ordem de trabalhos. 




O relatório de Gestão e Demonstração Financeiras do ano de 2017, feito pelo técnico superior João Catarro, demonstrou uma realidade algo diferente do que reflecte a recomendação do Revisor Oficial de Contas-ROC, naquilo que é a sua redacção. Isto na opinião generalizada dos vereadores, quer do PSD como do PS.
Mas os números são o que valem e nas receitas correntes e de capital o valor é de 5.814.132,85€. Houve menos receita corrente e aumentaram as receitas de capital.
Estas alterações ficam-se a dever à alteração na percentagem de distribuição do Fundo de Equilíbrio Financeiro-FEF de 2016 para 2017, no esclarecimento do técnico e da Presidente da Câmara.
No saldo de gerência, entre receitas e despesas, o valor que transita para 2018 é de 6.384.012,91€. 
Uma nota a destacar é a divida a terceiros a médio e longo prazo que, desde 2002, regista o mais baixo valor de sempre, situando-se em 2017 em 868.276,20€, tendo em conta que em 2010, o valor se cifrava em 2.082.399,58€.
A eventual criação de uma Equipa de Intervenção Permanente que, só depois do concurso aberto e todos os requisitos preenchidos, pode dar lugar à instalação desta equipa nos Bombeiros Voluntários de Arronches, causou alguma preocupação aos vereadores. Até porque é uma normativa do governo. 
Pode até dado a sua especificidade, trazer algum desconforto no seio da corporação. Como exemplo, esta equipa terá como horário 40 horas (segunda a sexta-feira, podendo ser deslocada para outro concelho no período de Verão). Cada elemento pode auferir 617,40€, o que vai permitir àqueles que ganham um ordenado diferente para menos, não se sentirem confortáveis e, até desmotivados de alguma forma. Isto tendo em conta as missões que lhe estão atribuídas fazerem mais sentido na criação de uma Equipa de Sapadores. Esta é a opinião do responsável pelo Gabinete Florestal do Município, o vereador Nelson Velez, porque são outras as suas atribuições e mais proveitosas em termos da prevenção dos incêndios florestais no concelho.
Fernando N. Marques|Fotos-N.A.

(Ler mais na edição em papel de Abril do Notícias de Arronches)

0 comentários: