Click na imagem para aceder ao site

sábado, 17 de março de 2018

O português Luís Mendonça (Aviludo-Louletano-Uli) é o novo camisola amarela da Volta ao Alentejo

O português Luís Mendonça (Aviludo-Louletano-Uli) é o novo camisola amarela da Volta ao Alentejo, depois de ter sido o quinto classificado no segundo sector da quarta etapa, um contra-relógio de 8,4 quilómetros, disputado em Castelo de Vide com vitória do galego Gustavo César Veloso (W52-FC Porto). 




A W52-FC Porto dominou o sector vespertino da quarta etapa, com Gustavo César Veloso a cilindrar a concorrência com um registo de 13m29s. O segundo classificado foi outro ciclista da formação azul-e-branca, José Neves, com mais 8 segundos. Também a 8 segundos, fechando o pódio do contra-relógio, colocou-se Óscar Rodríguez (Euskadi Basque Country-Murias).
Apesar dos dois primeiros lugares na prova, a W52-FC Porto não cumpriu o objectivo de guindar Ricardo Mestre ao topo da geral individual. O algarvio não foi além da 11.ª posição. Melhor esteve Luís Mendonça, que foi o quinto mais rápido, a 13 segundos de Gustavo César Veloso, um desempenho que lhe deu a camisola amarela.
Luís Mendonça está no comando da geral individual e a um pequeno passo de conquistar a primeira prova por etapas da carreira. Ricardo Mestre é o rival mais próximo, a 8 segundos. O terceiro é o irlandês Mark Downey (Team Wiggins), a 13 segundos, depois de ter sido o 14.º no contra-relógio.
Numa tarde para esquecer, a Team Wiggins cedeu o comando colectivo à W52-FC Porto, segurando apenas a camisola da juventude, no corpo de Mark Downey. A Lokosphinx comanda os pontos, por Dmitrii Strakhov, e a montanha, através de Alexander Evtushenko, a quem basta chegar ao fim para ser coroado rei dos trepadores.
A 36.ª edição da Volta ao Alentejo Crédito Agrícola termina neste domingo. A derradeira etapa terá 151,3 quilómetros, ligando Castelo de Vide (11h55) a Évora (15h36).

0 comentários: