quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Os Arronchenses não sofrem de amnésia

(Os Vereadores do PS no executivo da Câmara de Arronches)
Os Arronchenses não sofrem de amnésia, diz a Concelhia do Partido Socialista de Arronches que fez chegar à nossa redacção o seguinte comunicado:

“Na Assembleia Municipal de 30 de Setembro, os eleitos do P.S. apresentaram uma MOÇÃO sobre a Abertura do Centro Escolar, congratulando-se e realçando “a oferta educativa positiva deste novo espaço para a comunidade escolar de Arronches: Alunos, Encarregados de Educação, Professores, Auxiliares de Educação e Pessoal Administrativo”.
Sobre o tema da Nova Escola tomámos conhecimento de entrevistas e entendemos manter pública reserva, até agora, por se contar, no que lemos que haveria uma inauguração em breve. Não cairia bem o P.S. misturar um suposto acto solene com a necessária reposição da verdade que os Arronchenses conhecem. A Senhora Presidente da Câmara distorce a verdade e mente com narrativas de pura e delirante ficção:
1 – As contas do Município sempre estiveram consolidadas e mereceram pareceres elogiosos de entidades credíveis. O P.S. “entregou” o Município com boa saúde financeira e obra feita.
2 – Não é verdade que “o processo do Centro Escolar teve início no ano de 2010”. A senhora Presidente desmente-se a si própria quando afirma “havia um Estudo Prévio para uma futura escola e negociámos com essa empresa a quem a Câmara já tinha pago esse estudo”. Em que ficamos? Diz-se tudo e o seu contrário?
Os Arronchenses não sofrem de amnésia e recordam-se da história rocambolesca que foi inventada sobre o roubo do tal Estudo Prévio, tentando lançar lama sobre pessoas honradas. Mesmo uma boa agência de manipulação não dura sempre. Citando Camilo Castelo Branco “onde morre a vergonha nascem os expedientes desonrosos”.
3 – Na mesma entrevista continua a mentir politicamente porque nunca existiram posições extremadas das forças políticas no executivo sobre a localização da Escola. Persistiu tão só a teimosia e falta de bom senso em encantonar a Nova Escola numa rua periférica, estreita, com dificuldade de circulação e sem espaço envolvente que emprestaria dignidade ao edifício e permitiria sobretudo aos alunos usufruírem de mais espaços de recreio e lazer associados a mais segurança.
4 – Ainda que os pais e encarregados de educação tenham visitado a escola esta devia ter tido as portas abertas para os Arronchenses a conhecerem.
5 – O P.S. estará indelevelmente associado ao Novo Centro Escolar porque foi a única força política que, com verdade, se bateu pela sua construção”.

Nota do director - O Notícias de Arronches como parte focada neste comunicado, embora de forma indirecta (Sobre o tema da Nova Escola tomámos conhecimento de entrevistas), apenas fez o que lhe competia enquanto órgão de comunicação. Tratava-se do dia da abertura oficial do ano lectivo em Arronches, no novo Centro Escolar. Ouvimos as opiniões de encarregados de educação, Directora do Agrupamento de Escolas de Arronches e, a Presidente da Câmara, enquanto responsável política pela decisão da construção do Centro Escolar Nª. Srª. da Luz. 
Sem queremos ser "advogado do diabo",quanto às posições extremadas, a afirmação é nossa (não está em discurso directo), porque fomos testemunha presencial desses debates na cobertura jornalística que fizemos então dos mesmos.

0 comentários: