sábado, 29 de outubro de 2016

"Bagunçada à Portuguesa” duas horas de boa disposição

O teatro de revista é um dos géneros preferidos dos portugueses. Antes de acabar a censura, era no teatro de revista, em especial no Parque Mayer, que passavam por debaixo do lápis censório, textos de crítica sobretudo ao sistema político então vigente.
Hoje com a liberdade de imprensa através dos autores, essa crítica continua a fazer parte dos sketches do teatro de comédia ou de revista, como é o caso desta “Bagunçada à Portuguesa”.
O auditório do Centro Cultural de Arronches esgotou ontem à noite, para assistir a mais uma produção da C2E (Carlos Cruz Espectáculos), com um elenco encabeçado por Natalina José que foi também a encenadora. Contou no elenco com Luís Mascarenhas, Paulo Oliveira, Ana Paula Mota, Luís Viegas, Filipa Giovanni e a cantora e fadista Maria Mendes.
Foi o regresso do teatro de revista, tão ao gosto da população que voltou a Arronches. Um espectáculo bem conseguido, onde destacamos a muito bem conseguida rábula das três Marias. Simplesmente admirável.






 
Click nas imagens









0 comentários: