sábado, 8 de abril de 2017

“Ver, Fazer, Aprender” encerrou ontem no Centro Cultural de Esperança

Perante uma apreciável plateia no Centro Cultural de Esperança, teve lugar ontem o encerramento dos ateliês “Ver, Fazer, Aprender”, numa iniciativa conjunta entre a Associação “Amigos de Esperança” e o Centro Educativo Alice Nabeiro (Coração Delta), que reuniu durante três dias, jovens entre os 7 e 13 anos, vindos de Campo Maior, Arronches e da Freguesia de Esperança.
Estiveram presentes no encerramento dos ateliês a Presidente da Câmara Municipal de Arronches, Fermelinda Carvalho, o Vice-presidente João Crespo, José Bigares, vereador do pelouro da cultura, os Presidentes das Juntas de Esperança e Mosteiros e o Presidente do Centro Social Bom Jesus de Esperança.
Este encerramento teve como finalidade mostrar aos presentes o que foi “Ver, Fazer e Aprender” nestes três dias. O Presidente da Junta de Freguesia de Esperança Diamantino Ribeiro, agradeceu a presença de todos, a colaboração da “Coração Delta” e do Município, bem como dos elementos da Associação “Amigos de Esperança” pela iniciativa e colaboração ao longo destes dias.
Célia Ribeiro em representação da associação explicou aos presentes em que consistiu esta iniciativa e quais os seus objectivos. Os objectivos foram demonstrados pelo Professor Carlos Pepê que, na prática conseguiu a interactividade entre os jovens, autarcas e público presente.
Falou-se da fauna e flora das duas localidades, como Campo Maior e Esperança, dizendo que “é mais o que nos une do que o que nos separa”, porque por exemplo “a Barragem do Abrilongo, vai desta freguesia até ao concelho de Campo Maior”. Deu como exemplo na fauna as várias espécies desde herbívoros, hominívoros e predadores, que têm como habitat os mesmos espaços.
Como a “revolução industrial” transformou as sociedades, hoje na era da robótica, passamos da motorização industrial aos circuitos, sensores, ect, que estão a modificar o nosso modus vivendi.
Foi a demonstração da robótica e programação, o que mais entusiasmou alunos e assistência, com a particularidade de ficarmos a saber que entre os alunos, havia dois que são Campeões Ibéricos de robótica na categoria dos 12 anos, vencendo esse título em Espanha, Numa competição muito renhida como frisou Carlos Pepê.
Antes da entrega de certificados de participação nesta iniciativa, ainda assistimos a uma demonstração de dança, para no final fazermos a foto de família para mais tarde recordar, esta excelente inactiva que reuniu os jovens dos dois concelhos em tempo de férias da Páscoa.


Click nas imagens








0 comentários: