terça-feira, 11 de abril de 2017

Política de Coesão da U.E. em regiões de baixa renda e de baixo crescimento

Lê-se em comunicado no relatório hoje publicado que "se há política que define a União Europeia e que concretiza o seu valor essencial de solidariedade é a política de coesão. Embora seja talvez mais conhecida pelos fundos estruturais, estes são apenas as suas ferramentas".
O relatório conclui que a "Competitividade em regiões de baixa renda e de baixo crescimento. As regiões em atraso"- faz parte de um compromisso mais amplo da Comissão Europeia em prestar assistência personalizada às regiões, a fim de as ajudar a melhorar a forma como gerem e investem os fundos da Política de Coesão da UE, além de promover mais apropriação, coordenação e priorização nas estratégias regionais de investimento e desenvolvimento.
O relatório avalia o que apoia ou dificulta a competitividade de regiões de baixo crescimento (principalmente em Portugal, na Grécia, Espanha e Itália) e de regiões de baixo rendimento (principalmente na Polônia, na Romênia, na Bulgária e na Hungria).
Mais ainda, identifica as necessidades de investimento das regiões, nomeadamente o capital humano, a inovação, a qualidade das instituições, a melhor acessibilidade, bem como os instrumentos disponíveis no quadro da política de coesão da UE para um futuro apoio.

0 comentários: