segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

GREVE DOS TRABALHADORES NÃO DOCENTES: UMA DAS MAIORES DOS ÚLTIMOS 43 ANOS

Pelo menos 14 escolas não tiveram actividades lectivas no distrito de Portalegre, nos concelhos de Alter-do-Chão, Avis, Castelo de Vide, Gavião, Portalegre, Elvas e Campo Maior. Foram dezenas os trabalhadores, de vários serviços de apoio às actividades lectivas nas escolas, que aderiram à greve convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Estado (STFPSSRA) e à qual também aderiu o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL).
Várias escolas, como a Escola Secundária de S. Lourenço em Portalegre , abriram apesar de terem serviços paralisados, como a cantina. Como tal, estima-se que por todas as escolas houve adesão a esta greve.
Os trabalhadores não docentes estão em luta pela contratação de mais pessoal para as escolas, pelo descongelamento das carreiras (alguns trabalhadores têm o seu salário congelado há mais de 10 anos) e pela criação de uma carreira especial. Apesar do muito que se tem afirmado sobre a precariedade que afecta os trabalhadores que exercem funções permanentes e indispensáveis nas escolas, a verdade é que, é urgente e fundamental a contratação efectiva desses trabalhadores e de muitos outros por todas as escolas do país.
O Depº de Informação da USNA/cgtp-in





0 comentários: