Click na imagem para aceder ao site

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Reunião do Comando Operacional Distrital nos Paços do Concelho de Arronches

O Salão Nobre dos Paços do Concelho do Município de Arronches recebeu esta manhã o Briefing Descentralizado do CCOD de Portalegre.

Esta reunião foi presidida pelo Vice-presidente da Câmara Municipal de Arronches por impedimento da Presidente e contou com a presença de representantes autárquicos, da ANPC dos vários concelhos, do Comando Distrital de Portalegre da GNR, Bombeiros e especialistas nas matérias apresentadas.
Depois das intervenções dos variados participantes, podemos concluir que há neste momento três preocupações que estão no topo da pirâmide dos responsáveis pela segurança das populações. A saber: limpeza da floresta, incêndios e a seca severa que assola o país, não se vislumbrando no imediato alterações significativas.
Para o Comandante Operacional Distrital, Rui Conchinha e dos participantes, a situação é preocupante, em especial fazer aplicar a lei no que concerne à limpeza da floresta e a transferência de certas obrigatoriedades para as autarquias. Isto porque na sua grande maioria não dispõem de meios operacionais, humanos ou financeiros.
Esta situação criada pela recente legislação, requer um esforço de todos os cidadãos e autoridades mas, sobretudo por parte do Estado.
Nas análises feitas ao longo deste briefing e sobre várias matérias, no respeitante ao Concelho de Arronches, podemos concluir que em matéria de acidentes e fogos florestais, somos o Concelho no Distrito com menor índice, quer em termos comparativos como em termos absolutos.
Ao que foi dito pelos vários intervenientes quanto a equipas de Sapadores, as candidaturas dos municípios não têm hipótese. O Vice-presidente do Município de Arronches, João Crespo, teve a oportunidade de esclarecer que será através da Comunidade Intermunicipal que isso vai acontecer, sendo que o número de equipas de sapadores ficará provavelmente pelas três.
Os presidentes das Juntas de Freguesia de Assunção José Louro e dos Mosteiros, Diamantino Pinto, apresentaram os problemas que afectam de alguma forma as suas freguesias.
Para Diamantino Pinto, tudo está circunscrito à ruralidade da sua freguesia, uma população idosa que, dificilmente poderá cumprir com a limpeza dos seus terrenos, recaindo na autarquia essa responsabilidade com todas as dificuldades daí inerentes. Já José Louro levantou uma questão pertinente e que diz respeito ao imenso tráfego de veículos pesados que em determinado período do dia passam na Ponte de Santa Maria na sua freguesia, alguns não respeitando os semáforos ali existentes.
O Capitão da GNR David Pires, disse estar atento a este assunto e irá reportá-lo ao seu superior que, por sua vez, irá delegar essa competência de uma maior fiscalização por parte do Posto Territorial da GNR de Arronches.
Se a limpeza das florestas e os fogos estão na ordem do dia, não menos preocupante é a situação da seca. As barragens que se situam em parte no Concelho de Arronches, estão a níveis muito baixos. A do Abrilongo (cuja água continua a ser retirada pelos agricultores do lado espanhol), está a 13,9% da sua capacidade e a do Caia a 18%, pelo que se as condições não se modificam com maior pluviosidade nos próximos tempos, este pode ser um ano dramático.
O Comandante Rui Conchinha, sobre esta matéria afirmou que “dada a capacidade da Barragem do Caia, se não fosse a utilização da água para a agricultura, teria uma reserva para cinco anos”, mas todos sabemos que é necessário regar e dar água aos animais.
Terminada a reunião o Comandante Rui Conchinha, anunciou que o próximo briefing descentralizado, terá lugar possivelmente em Gafete.





0 comentários: