Click na imagem para aceder ao site do Alentejo 2020

sábado, 17 de fevereiro de 2018

" A Duas Mãos- Arte com Misangas" no Centro Cultural de Arronches

No passado dia 15, no Centro Cultural de Arronches teve lugar a abertura da exposição "A Duas Mãos - Arte com Missangas" de Nadiya e Irena Lishchunska.




Ao longo das muitas exposições a que temos assistido, nunca neste ou noutro espaço, se viveram momentos tão emotivos como os vividos nesta tarde.
Por detrás da obra espantosa de bom gosto e método (cujo valor quase irrisório não paga aquelas peças), há toda uma história de vida.
Nadiya veio da Ucrânia e viveu sete anos em Portalegre. Segundo o testemunho do ex-vereador João Galão, como mulher deu serventia a pedreiros, nunca virou a cara ao trabalho. Foi para a grande capital em busca de um futuro melhor mas, o Alentejo ficou-lhe na alma como que a dilacerá-la. Teve que voltar a Portalegre.
Na sua Ucrânia distante esta arte de trabalhar com missangas faz escola. Brotou-lhe de dentro essa arte e, em cada obra, está um pouco do seu país mas muita sensibilidade e a modéstia que ficou patente.
Depois das boas vindas da Presidente da Câmara, Fermelinda Carvalho e do agrado por o C.C.A. poder receber esta exposição, a artista quis agradecer mas, a voz embargou-se-lhe e as lágrimas de gratidão por esta oportunidade rolaram-lhe pela face, num misto de modéstia e alegria por poder compartir com os presentes a sua arte.
Arte com missangas é mais do que uma arte. Arte com missangas é o caminho muitas vezes doloroso daqueles que têm que deixar o seu país mas, trazem no coração as suas raízes, as suas vivências e, neste caso, esta belíssima arte que as imagens documentam. 

Para além da Presidente da Câmara e Vice-presidente, marcaram presença os vereadores Nelson Velez e Paulo Furtado, os Presidentes das Juntas de Freguesia de Assunção e Mosteiros e alguns membros das respectivas Juntas, o Deputado Municipal Amílcar Belchior e o Comandante Interino dos Bombeiros V. de Arronches.
Se puder passe pelo C.C.A. e adquira uma destas preciosas peças por um preço quase que obsceno, para tantas horas de trabalho.









0 comentários: