sábado, 13 de agosto de 2016

Falar de futebol com Fernando Correia na sede do Futebol Clube Monfortense

Fernando Correia um dos mais prestigiados jornalistas desportivos e uma referência para todos os profissionais, esteve na sede do Futebol Clube Monfortense para falar de futebol.


A convite da direcção do F.C.Monfortense estivemos na sua sede ontem, para ouvir e participar numa conversa informal com Fernando Correia, que acedeu ao convite da nova direcção do clube monfortense para esta conversa sobre futebol.
Ao mesmo tempo na sala onde decorreu este evento, foi inaugurada uma exposição permanente da autoria do artista plástico "Patico", com os retratos pintados de todos os presidentes que passaram por este clube.
David Marrucho o actual Presidente da Direcção apresentou à plateia Fernando Correia, afirmando que tal não era necessário pois "Fernando Correia é sobejamente conhecido de todos os que gostam de desporto" e para o clube "uma honra poder contar com a sua presença". Também esteve presente por impossibilidade de Gonçalo Lagem, Presidente da Câmara de Monforte (chegaria mais tarde), o Presidente da Assembleia Municipal Rui Maia da Silva e um representante da Associação de Futebol de Portalegre.
Fernando Correia com a eloquência e sabedoria que lhe são reconhecidas, traçou em palavras sentidas e de grande coerência todo o seu percurso. Confessando inclusivé que foi fazer relatos de futebol por mera casualidade, pois ou era essa situação ou, então, o desemprego, porque não queria mais ser repórter de guerra nas então guerras coloniais dos anos sessenta. Ficámos a saber, que ele não sabe até hoje, porque é sportinguista. O que sabe é que logo com sete meses de idade o equiparam à Sporting para uma foto... e até hoje contínua adepto deste clube mas, regendo-se sempre pelo código deontológico a que a profissão obriga.
Depois desta explanação do que tem sido a sua vida e dizendo que continua no activo porque é um Homem sem idade, porque a idade está na cabeça das pessoas, foi a vez do diálogo entre o jornalista e os presentes. Foram abordados temas a nível do futebol profissional, do jornalismo actual que, na sua opinião, está num momento muito mau, sobretudo nas estações de televisão que massacram os telespectadores de manhã à noite com programas sobre futebol mas sem qualquer conteúdo.
Fernando Correia quis destacar a forma como hoje se vive o futebol. Para o veterano jornalista hoje um jogo de futebol “é como que o escape de frustrações acumuladas ao longo da semana e que são despejadas durante o jogo”. Para si não tem cabimento a “expressão de jogar contra, joga-se sim com, porque se o outro não quiser jogar não posso jogar sozinho”. Na sua opinião isso ficou-se a dever "quando certos dirigentes quiseram que os adeptos vissem no outro, o inimigo". Ou ainda quando ao sul do país eram os "mouros", afirmou.
Falou-se também do futebol a nível distrital. Tema trazido para a mesa pelo Notícias de Arronches, sobre o qual para além de Fernando Correia participou nesse debate o representante da A.F. de Portalegre. Concluindo-se que sem o papel que as autarquias (as que podem) desempenham na ajuda aos clubes das associações distritais, sobretudo as do interior desertificado, é por vezes muito difícil manter estes campeonatos. Tudo isto porque o Estado não tem apostado na formação dos jovens. Foi ainda realçada a conquista do Campeonato da Europa que se deve à crença do seleccionador Fernando Santos, à capacidade dos jogadores e aposta da Federação feita pelo seu Presidente Fernando Gomes. 
O representante da Associação de Futebol de Portalegre, destacou algumas das alterações introduzidas pela Federação, que permitem actualmente que os clubes arrecadem parte da receita da Taça de Portugal e a A.F. de Portalegre pode reduzir de alguma forma o valor das inscrições dos jogadores.
Esta foi uma iniciativa louvável da actual direcção do clube monfortense, que finalizou com a oferta de "Patico" de uma sua pintura em que retrata magistralmente o jornalista Fernando Correia.

0 comentários: